quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

VINDAME destaca Riesling Trocken 2014


Em um país tropical como o Brasil, onde os dias quentes predominam, a necessidade por consumir bebidas leves e refrescantes é grande.

E, ao contrário do senso comum, o vinho pode sim, ser uma opção. Quem prova isso é a VINDAME, importadora de vinhos focada em rótulos de terroirs especiais. Sua sugestão é o RK Riesling Trocken, safra 2014, da Reichsgraf von Kesselstatt.

Ótima opção para os dias quentes, por ser um vinho seco, de cor palha e aromas de frutas, ervas e pedra de isqueiro. Na boca um toque frutado e mineral, bem equilibrado pela refrescante acidez. Perfeito para harmonizar com pratos mais delicados como: peixes delicados, carne branca e massas com frutos do mar.

Com vinhedos instalados na região de Mosel, Saar, Ruwer na Alemanha, a Kesselstatt foi eleita pela Wine&Spirit Magazine como uma das 100 melhores do mundo, devido aos seus vinhos naturais, resultado de uma produção sem agrotóxicos.  Os solos de ardósia e calcário permitem  uma produção de vinhos com sabor frutado e mineral. O processo de fermentação lenta com leveduras naturais e adicionadas, em baixa temperatura, preservam integralmente os delicados aromas e sabores do Riesling.

Vale a pena experimentar! Além do endereço físico, em São Paulo, é possível encontrar todo o portfólio da VINDAME online, com entrega para todo o país.

Serviço
Tel: 11 2384-6946| 2384-6952
End.: Rua Pascoal Pais, 50 | Brooklin | SP

Sobre a VINDAME
Seguindo o princípio do taste vin, pelo qual são oferecidos apenas vinhos que os sócios se orgulhariam de compartilhar com seus parentes e amigos, a VINDAME tem como principal objetivo ser referência no mercado brasileiro para vinhos exclusivos de terroirs excepcionais. Os sócios estabeleceram rigorosos critérios para a escolha dos vinhos que integram o portfólio da empresa: o produtor deve ser ambientalmente responsável, evitando o uso de produtos químicos que podem alterar o sabor do vinho, além de prejudicar a saúde e o meio ambiente; prioridade à colheita manual; intervenção mínima na vinificação; uso de leveduras autóctones (não industrializadas); produção em baixa escala; e qualidade, resultando em vinhos que expressem fielmente o terroir de onde provêm. Em 2018 organizou a 1ª Semana Riesling no Brasil, promovendo a casta por meio de degustações e jantares harmonizados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário