quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Tinta Negra Mole

As primeiras referências a esta casta ocorrem no princípio do século XXI, supondo-se  que a variedade insular terá sido trazida de Espanha para as ilhas Canárias e destas para a Madeira. Hoje, representa cerca de noventa  por cento do vinho produzido na ilha. Curiosamente, até  ao início da década de noventa, esse facto manteve-se comercialmente oculto da maioria dos consumidores de Madeira que imaginavam consumir vinhos com base nas castas «nobres» (Malvasia, Sercial, Boal e Verdelho). Mas, na verdade, quase todos tinham como base a Tinta Negra Mole. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário