terça-feira, 3 de junho de 2014

A diferença entre Grand Cru e Premier Cru


Na França, a classificação de qualidade de um vinho está muito ligada ao conceito de “terroir”, onde uma área de vinhedos com uma conjunção única de fatores climatológicos, topográficos e de composição do solo se mostram ideais para que uma (em alguns casos mais de uma) determinada variedade de uva origine vinhos de personalidade distinta e reconhecível.

É a cada uma destas áreas de vinhedos que eles nomeiam como “crus”, e os classificam por ordem de qualidade do vinho que geram. Assim expressões como Grand Cru e Premier Cru tem significados diferentes, conforme a região de origem dos vinhos.

Em Bordeaux achamos classificações que utilizam estas expressões da seguinte forma. Nas regiões de Médoc, Graves e Sauternes, em 1855 foi feita uma classificação com cinco escalões de qualidade para os vinhos, na qual os chamados Premier Cru Classé estão no topo, seguidos em ordem decrescente dos Deuxièmes (2° crus) aos Cinquièmes (5° crus).

Ainda em Bordeaux, só que em Saint-Emilion, a coisa já muda. Em 1954 uma classificação colocou no topo da qualidade regional onze vinhos denominados como Premiers Grands Crus Classés divididos entre A e B (hoje são 16), e outros cinquenta e três numa segunda colocação, como Grands Crus Classés.

Não longe dali, na Bourgogne, os Grand Crus expressam o que há de melhor na região. A classificação de lá segue a seguinte ordem decrescente:

- Grand Cru – são 33 (apenas 1,4% da produção total)
- Premier Cru – são 684 (10,1% da produção)
- Appellations Villages – são 44 (36,8%)
- Appellations Régionales – são 23 (51,7%)

Por fim, certamente as duas classificações correspondem a vinhos de grande qualidade, e embora o sentido das expressões “Grand Cru” ou “Premier Cru” praticamente se inverta entre Bordeaux e Bourgogne, um pouco de atenção na hora de escolher o vinho é o suficiente para impedir que se compre gato por lebre.


Fonte: http://www.sommelierwine.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário