quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Ordem de serviço dos vinhos


Quando vamos apreciar uma sequência de vinhos diferentes, seja em um jantar ou numa degustação, certos cuidados podem evitar que alguns exemplares sejam prejudicados pelo desempenho dos rótulos imediatamente anteriores. Olha só essa sugestão de ordens para o melhor aproveitamento da bebida!

Ordem de serviço dos vinhos conforme o CORPO

Leves → Encorpados


A principal característica para levar-se em consideração para estabelecer uma ordem é o CORPO, a sensação de volume, a densidade do vinho na boca. Um exemplar leve, quando servido após um encorpado, dará a impressão de ser muito mais delgado do que realmente é, o que pode acabar por interferir na percepção de outras sensações proporcionadas pela bebida.


Ordem de serviço dos vinhos conforme o teor de ÁLCOOL

Menos → Mais alcoólicos

O ÁLCOOL aumenta a sensação de peso do líquido e também a de doçura, portanto, quanto maior a concentração alcoólica, maior a intensidade destas sensações. Contudo, o corpo do vinho tem como elemento principal o material sólido extraído das uvas durante a vinificação, então nem sempre o mais alcoólico é o mais encorpado. Fique atento a isso!


Ordem de serviço dos vinhos conforme o teor de AÇÚCAR

Secos → Meio Secos → Doces

E quando bebemos um vinho seco após outro de sabor doce, ele poderá parecer muito mais áspero e desinteressante. Por isso, no que diz respeito ao teor de AÇÚCAR, servimos primeiro os secos, depois os mais adocicados.


Ordem de serviço dos vinhos conforme o TIPO

Brancos → Rosados → Tintos

A sequência por TIPO se justifica pelo corpo. Geralmente é comum que brancos sejam mais leves que rosés e os tintos mais densos que ambos.


Ordem de serviço dos vinhos conforme a MATURIDADE

Jovens → Envelhecidos

Já os vinhos menos ricos em aromas e sabores têm sua expressão minimizada quando consumidos após exemplares de maior riqueza e opulência.


Essas considerações aplicam-se tanto aos vinhos tranquilos – os que não são espumantes – quanto para os fortificados – geralmente mais encorpados por conta de seu maior teor alcoólico. E para os espumantes, que podem ser brancos ou rosés, e raramente tintos. Perceba ainda que a sequência dos vinhos se assemelha a dos pratos à mesa: as entradas, mais leves, são servidas antes dos pratos principais, geralmente mais encorpados, e finalizados pela doçura das sobremesas. Nada é por acaso!


Fonte: http://www.sommelierwine.com.br/ (Por Sommelier Wine Lucas Cordeiro)

Nenhum comentário:

Postar um comentário