sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Supermercados ingleses inflacionam preços de vinhos


Estudo aponta que redes supermercadistas usam essa prática para depois derrubar os preços e criar falsas ofertas


Um estudo de comparação de preço do site mySupermarket descobriu que grandes redes inglesas inflacionam artificialmente os preços antes de derrubá-los para dar a impressão de estarem se tornando grandes ofertas. O site rastreou a alternância de preços durante um ano nos principais supermercados da Inglaterra para chegar a essa conclusão.

Isso confirma o que a indústria vem dizendo há anos e que o ex-diretor de uma cadeia de supermercados, Allan Cheeseman, havia denunciado tempos atrás, acusando as redes de “criar” ofertas. “Você verá um vinho ser vendido por um preço muito alto durante um período de tempo e, então, ter um desconto massivo. O problema é que os ingleses se tornaram loucos por promoções”, conta o executivo. Vale lembrar que 60% dos vinhos adquiridos em supermercados na Inglaterra são os “em oferta”.

Como exemplo, uma garrafa do vinho Ogio Pinot Grigio na rede Tesco estava sendo vendido a 5,49 libras recentemente, mas custava 9,99 em outubro do ano passado e 4,99 em julho. As ofertas, contudo, não são ilegais, já que as regras requerem apenas que o preço maior tenha sido aplicado por 28 dias consecutivos anteriormente.

Para o escritor Oz Clarke, alguns vinhos sequer valem o preço de promoção. “A única forma de ter lucro com esses vinhos que estão vendendo tantas garrafas é se ele não valer mais do que 5 libras”, aponta. Os supermercadistas, porém, defendem-se dizendo que os preços variam muitos dependendo de vários fatores, daí as variações.


Nenhum comentário:

Postar um comentário