quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Roteiros do Vinho: Mendoza


A Argentina é um dos grandes destaques do Novo Mundo e disso ninguém duvida! O país ganhou destaque no mundo do vinho no final do século 19, quando a política oficial de atrelar o peso argentino ao dólar norte-americano motivou investidores a apostarem na vitivinicultura local.

No ano 2000, já possuíam cerca de 1200 vinícolas ativas e, atualmente, estão entre os dez maiores produtores e consumidores de vinho no mundo. Mendoza é a capital vitícola, representa 70% da produção e sua economia está fortemente atrelada à bebida.

Localizada a oeste da Argentina, Mendoza é uma região muito árida, praticamente um deserto estendido ao longo da Cordilheira dos Andes. E é a partir do degelo da neve que encobrem essas montanhas que os vinhedos são abastecidos de água.

A excelente amplitude térmica deve-se também à altitude andina que, variando entre 900m e 1.800m acima do nível do mar, influencia profundamente no equilíbrio, qualidade e caráter dos vinhos com os dias quentes e as noites frias. O clima desértico de sol escaldante, presente praticamente durante 300 dias ao ano, possibilita total amadurecimento das uvas – que, assim, concentram bastante açúcar, motivo dos vinhos mendocinos serem tão “glicerinados” e alcoólicos – e diminui a umidade do ar, protegendo as videiras de insetos, pragas e fungos.


Vinhos de destaque em Mendoza
Em Mendoza o céu está quase sempre azul, completando as lindas paisagens dessa terra que é berço não só de vinhos memoráveis, como também de uma rica em gastronomia. E é aqui, neste maravilhoso cenário, que a malbec, uva emblemática do país, atinge seu esplendor, dando vida a rubros nobres, imponentes e sedutores.

E não foi só de tintos que Mendoza ganhou fama. Vinhos de variedades brancas como sauvignon blanc e chardonnay são deliciosamente frescos e saborosos, agradando diversos paladares e conquistando admiradores por todo o mundo.


A gastronomia de Mendoza
Os imigrantes europeus contribuíram, e muito, para a culinária local, trazendo não só ingredientes, mas também preparos e hábitos gastronômicos. Mas o país que mais influenciou os argentinos foi a Itália e essa ascendência foi tanta que a Argentina em pouco tempo tornou-se um dos maiores consumidores de pizza do mundo.

Outro produto marcante em suas receitas, paladar e identidade é a carne, notoriamente reconhecida por sua qualidade superior. E como, por uma saborosa coincidência da natureza, a comida argentina se adequa de forma precisa a seus vinhos.

Os tintos substanciosos enriquecem-se ainda mais com os cortes suculentos de carne bovina. Mas os vegetarianos também saem ganhando, pois o país produz maravilhosos legumes que, assados, formam pares perfeitos com os tintos e brancos da região.

As empanadas são outra especialidade presente nos cardápios e mesas dos restaurantes locais, assim como o Locro, um guisado feito de milho, abóbora e feijão. Doce de leite e alfajor são as sobremesas típicas mais apreciadas, casando com os brancos elaborados com uvas sobremaduras, conhecidos como Colheita Tardia ou Late Harvest.


Fonte: http://www.sommelierwine.com.br/ (Por Sommelière Wine Khátia Martins)

Nenhum comentário:

Postar um comentário