sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Historiadores revivem técnicas de vinificação romana


Historiadores da Itália estão tentando replicar o tipo de vinho bebido durante o império romano, após  referencias a textos de 2.000 anos de idade.

A equipe, com base na Universidade de Catania, na Sicília, plantou uma vinha perto de Catania, utilizando ferramentas e técnicas que foram usadas pelos romanos.

O Daily Telegraph relatou  que os historiadores estão usando tiras de cana e madeira de cabos de vassoura para ligar as videiras para os pólos. Também não haverá mecanização, fertilizantes ou pesticidas usados ​​na plantação.

Os textos utilizados como referência foram manual do poeta Virgílio na agricultura, Geórgicas, e as dicas de um autêntico enólogo do primeiro século dC, Columella, técnicas de quem aparentemente foram utilizadas também para o século 17.

Columella aparentemente referenciou 50 variedades, entretanto seus equivalentes modernos não são todos conhecidos. Portanto, a equipe está plantando oito variedades de uvas locais, incluindo Nerello Mascalese, Visparola, Racinedda e Muscatedda e vai usar vasos de terracota para armazenar o vinho.

Os potes são revestidos por dentro com cera de abelha e enterrados no chão até o pescoço. Eles são deixados aberto durante a fermentação antes de serem selados, tanto com barro ou com resina.

Pesquisador Mario Indelicato, que está gerenciando o programa, disse: "Nós não vamos usar agentes de fermentação, o objetivo é contar com a fermentação das uvas por si próprias - você pode chamar isso de arqueologia experimental.

"Encontramos essas técnicas romanas mais ou menos em uso na Sicília até até algumas décadas atrás, mostrando o quão avançados os romanos eram. Eu descobri uma enxada de duas pontas na casa de minha família no Monte Etna recentemente identica a uma que encontramos uma escavação Romana ".

As primeiras videiras plantadas foram este ano e a equipe espera criar sua primeira safra em quatro anos.

Daniele Malfitana, o diretor do Instituto de Patrimônio Arqueológico e Monumentos que está supervisionando o projeto, disse ao Daily Telegraph: "Passo a passo, através da leitura e interpretação das fontes latinas, estamos aprendendo como os romanos administravam suas vinhas.

"O escopo do projeto é duplo - de um lado para verificar a viabilidade das técnicas romanas, e do outro para compreender se este conhecimento pode ser usado na viticultura moderna".


Fonte: http://www.thedrinksbusiness.com (by Andy Young)

Nenhum comentário:

Postar um comentário