terça-feira, 16 de julho de 2013

Dicas para escolha do vinho


1ª dica: Procedência
A procedência do vinho é muito importante, isso não vale somente para o produtor (a vinícola), vale também para o comerciante. O vinho tem que estar bem armazenado, com temperatura e umidade controladas. Uma loja onde os cuidados com o produto, claramente deixam a desejar, nunca será uma boa escolha.

2ª dica: Características
Os vinhos de determinada região tendem a ter algumas características em comum, eles não são iguais, nenhum vinho é igual a outro, nem mesmo de uma safra para outra. Procure atentar para os países, vinícolas, suas regiões, características, cepas mais tradicionais. Faça anotações e descubra se eles normalmente são bons ou não. Pode existir uma ou outra característica que agrade mais a você em particular, e por muitas vezes esta será aquela que vai decidir em uma hora de dúvida.

3ª dica: Degustação
Participe de todas que puder, acompanhe as explicações. Interaja e tire suas dúvidas. É um bom programa para quem se interessa pelo assunto, mas pode ser enfadonho se o dirigente (normalmente tem um) for prepotente ou arrogante. A degustação deve ser realizada com bastante atenção e a principal análise a ser feita, principalmente para o iniciante ou aquele que não tem um compromisso profissional é: Isso é bom?

4ª dica: Preço
O preço normalmente trás em si um indicativo de qualidade, mas não leve isso a ferro e fogo, existem vinhos muito bons que custam pouco, como os que são demasiadamente caros e que não agradam a uma maioria expressiva. É relativo também o caro e o barato. Esses parâmetros são muito pessoais, por isso, quando for a uma loja, tenha em mente quanto você tem disponível, ou quanto gostaria de dispor. Assim, muitos da lista gigante que normalmente nos deparamos serão suprimidos. A relação qualidade x preço, que tanto ouvimos, deve ser observada constantemente, para que você crie seus próprios conceitos do que é bom ou ruim, do que tem bom preço ou não.


Nenhum comentário:

Postar um comentário