terça-feira, 2 de julho de 2013

Decantar ou Aerar?


Vinhos amadurecidos, sobretudo tintos, criam sedimentos naturais, formados de partículas que vão se precipitando ao longo do tempo, formados principalmente por bitartarato de potássio.

Estas borras não causam nenhum mal, mas são desagradáveis. Para evitá-las é necessário decantar o vinho. Os vinhos modernos não precisam ser decantados, pois a maioria não possui borras. Mas em todos os catálogos de vinho, nos restaurantes, nos livros e revistas recomenda-se que ele seja decantado.

Eis aí a confusão. Os vinhos potentes, sobretudo os muito jovens, são melhorados quando recebem um pouco de oxigênio antes de serem degustados. Este procedimento não se chama decantação, mas sim aeração, que é realizado pelo mesmo instrumento, o decanter.

Então podemos afirmar que, por meio do decanter, realizamos duas operações: a decantação, que é a separação de sedimentos, e a aeração, ou exposição controlada do vinho ao oxigênio para que libere seus aromas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário