quinta-feira, 16 de maio de 2013

Colheita Tardia


O nome de colheita tardia vem de Late Harvest, o que significa que as uvas que dão origem a este vinho são colhidas tardiamente, em Outubro. As uvas estão por isso muito madura, já um pouco ressequidas e o seu sumo concentrado, daí ser um vinho doce e mais alcoólico. O mais importante Late Harvest, o que mais fama tem, é o da região de Sauternes, em França, seguido  do Tokay - o mais antigo e feito na Hungria - e o Ice Wine, um vinho que tem a sua mais forte expressão nas terras frias da Alemanha e no Canadá, sendo as suas uvas colhidas em Janeiro, abaixo dos 10 graus negativos.

Estas uvas têm a  particularidade de terem sido afetadas por botrytis cinerea, um fungo mais conhecido informalmente por podridão nobre (por oposição à podridão cinzenta), que entre pela película da uva, mirra o bago, retira-lhe a água e, em consequência, concentra os açúcares. Ao fermentarem, as uvas produzem então o tal vinho doce, com bons níveis de açúcar, álcool e ácidos, necessários à vivacidade e evolução do vinho no tempo. 

 Vinhas com podridão nobre, em Sauternes


Podridão nobre, em Tokay

No entanto, para serem atacadas pela podridão nobre, há que haver condições para que a mesma se desenvolva. Em Sauternes e Tokay na Hungria (Tokay) as manhãs são frescas e carregadas de neblinas, seguindo-se tardes e noites secas e frias, criando-se assim as condições ideais para o desenvolvimento da botrytis cinerea. Como o fungo afecta os cachos a um ritmo lento e disperso, a apanha das uvas é feita manualmente, recolhendo-se apenas os bagos afectados.  Nas grandes casas de Sauternes há cachos vindimados cinco ou seis vezes, sendo que as primeiras colheitas revelam qualidade acrescida. Esta é uma das razões que levam alguns destes vinhos a custar pequenas fortunas (meia garrafa de uma boa marca pode chegara a custar 1500€)


Fonte: http://www.mariajoaodealmeida.com (por Ana Ramos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário