terça-feira, 11 de dezembro de 2012

A Itália e suas DOCs


A região de Florença é a mais importante na produção de vinhos de qualidade de todo país. A criatividade dos produtores da região tirou de letra a imagem arranhada pelos Chiantis de garrafas com palha. Hoje os Chiantis recuperaram a imagem, vieram os Supertoscanos e os Brunellos continuam sendo uma referência, mesmo depois do escândalo dos vinhos misturados com uvas mais suaves para deixar o vinho pronto mais cedo para mercados que não gostam de esperar pelo melhor momento do vinho.

Os vinhos tintos clássicos, com variedades locais fazem o sucesso da região. A Sangiovese está no Chianti, no Brunello di Montalcino, no Vino Nobile di Montepulciano e no Carmignano, todas DOCG.

Os Supertoscanos criados em 1968, são quase uma unanimidade. São produzidos com variedades estrangeiras e quase todos levam um toque da Sangiovese. Foram criados justamente na época em que os Chiantis eram muito ruins, os vinhos toscanos estavam em baixa.

Quando surgiram estes vinhos que não respeitavam DOCs ou DOCGs, mas respeitavam a qualidade que o terroir da região dava aos vinhos, toda a região se beneficiou.

O Chianti, continua sendo um dos vinhos italianos mais conhecidos e vendidos no mundo. Conhecido muitas vezes como o mais italiano de todos os vinhos.

Alguns são frescos e fáceis de beber, outros ricos e elaborados, capazes de envelhecer e evoluir muito em garrafa.

É possivelmente o vinho que oferece a melhor relação preço/qualidade nos dias de hoje.

Os Chiantis mais caros e de maior reputação são os Chianti Classicos são identificados pelo símbolo do Galo Negro (Gallo Nero) símbolo da rivalidade entre Florença e Siena, que vem desde a idade média.

Os vinhos mais importantes e de mais prestígio da Toscana, são os Brunello di Montalcino. É uma DOCG de uma cidade ao sul de Siena (Montalcino) ondeos vinhos tintos possuem uma potência e longevidade infinita. claro que são também os mais caros.

Os vinhos foram criados pela família Biondi Santi há um século. Hoje existem mais de 100 rótulos na pequena Montalcino.

O segundo vinho da região é o Rosso di Montalcino (uma DOC), um vinho mais jovem, produzido com a Sangiovese. Existe também o branco licoroso Moscadello di Montalcino, elaborado com a Moscato. Um grupo de sub-regiões também aproveita a fama e a qualidade do terroir toscano, mas são pouco conhecidas.

Perto de Montalcino, está Montepulciano e seu Vinho Nobile, elaborado também com um tipo de Sangiovese chamada Prugnolo Gentile.

O nome vem de alguns séculos, possivelmente uma homenagem ao seu status entre a nobreza.


Fonte: http://www.papodevinho.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário