domingo, 4 de março de 2012

TANNAT como indica seu nome,TANINOS



Origem da Cepa:

Variedade originária da Região do Madiram, no sul da França, onde está a sua maior área de cultivo. Tem importância secundária em alguns departamentos do Sudoeste francês. É a principal cultivar vinífera do Uruguai, onde, sob a denominação de Harriague, ocupa aproximadamente 30% da área dos vinhedos. É cultivada, também, como casta secundária, em vinhedos da Califórnia e da Argentina.

Foi introduzida no Rio Grande do Sul em 1947 pela Estação Experimental de Caxias do Sul. Este clone não foi difundido no estado. Novas introduções desta cepa, foram realizadas pela mesma instituição em 1971, procedentes da Califórnia, e em 1977, vindas da França. Após vários anos de avaliação e pesquisa, a Tannat tem demonstrado potencialidade como alternativa para a Serra Gaúcha.

Os primeiros vinhedos comerciais foram implantados nos anos de 1981 e 1982. Passou a constar nas estatísticas de uvas vinificadas no Estado em 1983. A partir de 1987, vem sendo bastante propagada na Serra Gaúcha.

Com grande quantidade de taninos, que são os elementos que, além de dar cor, dão ao vinho tinto sua característica de maior ou menor adstringência. A variedade Tannat é rica em antioxidantes naturais, que ajudam a prevenir doenças, entre elas alguns tipos de câncer.

Mas com certeza para quem tem a ideia que Tannat sugere adstringência,deve saber que o vinho bem trabalhado e a vinícola que possua a qualidade de elaboração, o vinho torna-se elegante e se mostra uma boa alternativa para as carnes!

Fonte: Mundusvinus

Nenhum comentário:

Postar um comentário