domingo, 25 de março de 2012

Alphes-de-Haute - Provence



É a região central da Provence. Ainda sob forte influência dos Alpes ao norte, como se vê nestas foto acima.

As principais cidades foram importantes centros medievais como Digne-Les-Bain, Forcalquier, Manosque, a cidade fortaleza de Sisteron, entre outras.

Sob forte influência da Igreja, mais ao sul começam a surgir aquele cinturão de cidades com nomes de santos, em geral, iniciadas na volta das Abadias e Mosteiros.

Aqui, também, os famosos campos de Girassol
 
E de Lavanda.


Terra de muito sol e pouca chuva. Com forte irrigação pelos lagos da região e pelo degelo dos Alpes é muito forte a fruticultura.

Vejam a terra como é seca. Seca o suficiente para a atenção máxima das brigadas anti-incêndio, aliás comuns no alto do verão.



Aqui a foto do avião utilizado vindo buscar água no lago Saint-Croix.

E onde tem tempo seco temos uva. A videira adora solos secos e com pouca matéria orgânica. E mais ao sudoeste de Alpes-De-Haute-Provence.

A denominação chama-se Coteaux de Pierrevert, ao redor das cidades de Manosque e Forcalquiet.

 
Uma região onde os vinhedos sofrem climas extremos, verões e invernos rigorosos e secos.  As vinhas estão numa altura média de 400 metros.

Uvas tradicionais do Mediterrâneo, Grenache, Carignan e  Ugni Blanc. Produz tintos, brancos e roses. Os tintos dominam, como os vinhedos são situados em altura e o clima é seco, temos, no final da maturação uma grande diferença de temperatura o que nos traz tintos robustos e tânicos, precisando de tempo de garrafa para amaciar os taninos.

Em proporção um pouco menor os roses. Também firmes e escuros que precisam ser consumidos em até 5 anos de seu engarrafamento.

Já os brancos são minoria e devem ser consumidos jovens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário